fundo branco.png

Pensamento está mais lento e há déficit de memória

Perda de memória.png

Algumas pessoas apresentarão sintomas neurológicos resistentes após uma infecção por Covid-19. Perda de memória, diminuição de foco, distúrbio do sono, tonturas, dor de cabeça, pensamento lentificado, são as queixas mais frequentes. Esses sintomas tendem a ser leves e de curta duração,  porém, pacientes poderão relatar queixas mais intensas e por um tempo mais prolongado.

Ficará mais difícil guardar alguma informação e poderá apresentar dificuldades em lembrar nomes, fatos recentes ou mesmo esquecer de tomar alguma medicação. Com a diminuição da memória também é comum alterações de concentração e dificuldade de foco, isso pode limitar o entendimento de conversas ou de leitura, aumentar a dificuldade em explicar alguma situação ou incapacidade de realizar tarefas mais complexas de raciocínio.


Possíveis causas relacionadas com a alteração de cognição na síndrome pós Covid-19

●    A fadiga após uma infecção por Covid-19 pode afetar a capacidade de concentração e consequentemente a memória. Cuidar da fadiga, pode te ajudar a melhorar essa condição.
●    A experiência ruim de ter ficado doente, principalmente se necessitou de internação hospitalar, associado ao período de estresse da pandemia geram em algumas pessoas transtorno de ansiedade, depressão e medo que, nessas situações, são fatores que afetam a concentração.
●    Em uma minoria de pessoas, a infecção por Covid-19 pode causar lesões cerebrais como inflamação (encefalite) e derrame. Essas complicações podem gerar dificuldades de concentração, alterações de memória, dor de cabeça persistente, além de problemas físicos conforme a localização do acidente vascular cerebral.

Dicas para auxiliar a recuperação cognitiva

●    Aceitar o problema de cognição consequente da infecção por Covid-19 é o primeiro passo para gerenciar e buscar ajuda para melhorar os sintomas. Evitar falar sobre o assunto com a família pode ser pior;
●    Evite fazer testes para avaliar sua memória. A melhora é gradual e progressiva, e obter resultados não satisfatórios pode gerar mais ansiedade;
●    Compartilhar com amigos, família ou colegas de trabalho além de diminuir a pressão em manter o problema escondido pode fazer com que eles te ajudem a executar tarefas e lembrar compromissos;
●    Manter rotina organizada, planejar, anotar e priorizar ações reduzirá o impacto de alterações de memória e raciocínio;
●    Com a dificuldade de atenção ou concentração é importante procurar ambientes de baixa distração para tarefas de maior complexidade ou raciocínio. São indicados locais calmos e silenciosos e e que pessoas do convívio sejam avisadas para não interromperem durante a atividade;
●    Alterne tarefas complexas com outras atividades de baixa necessidade de concentração. Faça intervalos regulares de descanso;
●    Nos casos em que há diminuição da memória é interessante adquirir o hábito de fazer anotações de tarefas, horários a serem realizadas e também daquelas atividades já feitas para ler ao final do dia. Com o passar do tempo elas serão cada vez menos necessárias, pois sua capacidade de guardar as informações será retomada gradativamente;
●    Estabeleça uma rotina diária, pois essa organização demandará menos do cérebro. Planeje toda atividade que julgar ser mais complexa, dividindo-a em problemas menores e em etapas mais simples. Durante a execução avalie o que foi feito e faça pausas regulares para descanso.
●    Uma avaliação médica poderá definir a necessidade do acompanhamento de um profissional especializado em reabilitação cognitiva ou psicólogo para auxiliar recuperação.

 

Clique nos sintomas

Falta de ar

Tosse

Fadiga e cançaso

Alteração de memoria

Dificuldade de engolir

Sem apetite

Alteração do sono

Medo e ansiedade

Olfato e paladar